Público-alvo na Confeitaria

Leia o post abaixo se o seu maior desejo é ser capaz de ler a mente dos clientes, vender muito mais e ainda conquistar autoridade, confiança e fãs do seu trabalho.

Público-alvo

Infelizmente você se mata na divulgação, porém pouquíssimas pessoas chegam a comprar? 

Porque isso acontece? Às vezes é uma questão de momento, mas o erro número 1 com certeza é: não divulgar para o público certo.

Ou seja, não aparecer para quem realmente gostaria de comprar seus produtos ou ter seus serviços. 

Por isso, nenhum negócio se sustenta ou cresce sem estratégias de marketing.

Aprenda neste post como encontrar esses clientes ideais e como fazer um trabalho que agrade ao máximo o seu público.

Encontre o seu público

Público-alvo

Basicamente, o público-alvo é a parcela da população que queremos atingir por ser mais acessível e disposta à compra.

Assim, características como a idade, o sexo, o poder de compra, a classe social, onde mora e hábitos de consumo são os principais dados que o público-alvo apresenta. 

Apesar de muitas pessoas definirem o público-alvo de forma bem específica, na verdade não é.

Mas sim uma avaliação mais genérica.

Desse modo o público-alvo faz um apanhado de coisas em comuns entre a nossa clientela. Por exemplo, temos o público quando percebemos que a grande maioria de quem compra é mulher entre 20 a 50 anos com filhos, que recebe de 2 a 3 salários mínimos e que mora no centro.

Entretanto, hoje em dia só saber o público-alvo não dá todas as informações que queremos.

Persona

Por isso ainda precisamos definir a persona ou avatar, termos do marketing para um personagem fictício que representa o nosso público. Isto é, a persona é mais específica que o público-alvo, pois traz dados subjetivos, como: desejos, sonhos, ambições, medos, frustrações, crenças, gostos, hobbies e hábitos diários

Assim, nós segmentamos o público geral em personagens mais “reais”, entendendo porque as pessoas compram de nós e não da concorrência, como podemos melhorar a vida desses clientes, ajudar a seguir seus sonhos e abrandar seus medos. 

Para quem vender?

Mas o que saber tudo isso tem a ver com vender doces?

Menina, você não sabe a diferença enorme que dá quando sabemos para quem vender. Pois, economizamos tempo, esforço e muito dinheiro fazendo a comunicação ser alinhada com o público que está mais disposto a comprar.

Afinal, não adianta divulgar para 10.000 pessoas se dentre essas só 2 irão comprar e o resto vai apenas ignorar seu anúncio.

Hoje há tanta concorrência. Não apenas de confeitaria, mas também na concorrência de atenção. Já pensou quantas propagandas você vê por dia? Quantas delas você consegue lembrar depois de 30 minutos?

Público certo

Então como conseguimos vender mais divulgando menos?

A princípio a questão aqui não é divulgar menos, você pode continuar anunciando para milhares de pessoas. Mas que essas milhares sejam as pessoas certas. 

Além da seleção, a comunicação deve ser mais assertiva.

Afinal, ninguém mais quer saber apenas de vendedores chatos porque as pessoas querem conteúdo relevante, uma história legal ou dicas úteis. Sendo assim, sabendo quem compra e quem desejaria comprar, nós também fazemos linhas de produtos especiais voltados só para tal persona.

#ALÉM DE FARINHAS E OVOS

Seu objetivo sempre deve ser esse: Ajudar o cliente!

Por onde começar?

Deve estar se perguntando como conseguir todos esses dados, não é?

Pois então, algumas informações são mais fáceis porque podemos ver nas redes sociais, como: nome, gênero, idade, hábitos e outros.  

No entanto, há alguns dados que não estão explícitos, só conseguimos com perguntas diretas. Ou seja, entrevistar os clientes para descobrir. 

Ficha Técnica

Em primeiro lugar, escolha no mínimo 10 clientes, sendo metade clientes que já tem certa intimidade porque compram regularmente de você e outra metade de clientes que compraram pela primeira vez. 

Mas fique calma! Não precisa ser uma entrevista complicada e cheia de perguntas. Apenas converse com essas pessoas, tente entender como é a vida do cliente, o que levou a comprar, o que espera dos seus produtos e se tem alguma sugestão. 

Assim como ouvirá elogios, também irá receber críticas negativas. Saber lidar com essas avaliações irá fazer você crescer muito mais! Aliás, esse pós-venda faz parte do atendimento ao cliente!

Para finalizar, coloque tudo que conseguir em uma ficha técnica e comece a definir o público-alvo e a persona.

Como ler a mente dos clientes | Confeiteira, qual é o seu cliente ideal? | Público-alvo

Agora, tenho certeza que você vai conseguir mais motivação para trabalhar, sabendo que seus produtos ou os serviços que você presta podem ajudar alguém. Estude para ser uma confeiteira de autoridade com os cursos da Escola de Confeitaria Eloisa Cola.

APROVEITE

Novas Aulas e novo material

Aproveite as condições especiais para pagamento e comece a treinar ainda hoje.

Saiba Mais