Nomes para Confeitaria

Quer abrir um negócio ou reformular a sua marca? Então vem comigo e saiba como encontrar o nome certo para a sua confeitaria!

Nomes para Confeitaria

O nome é uma forma de identificar uma marca. Somente com o nome podemos potencializar o lucro da nossa empresa, ou pelo contrário, perder vendas. Porém, nunca é fácil encontrar o nome certo, que represente o negócio por completo.

Se você também quer ver sua marca crescer e ganhar bem mais seguidores nas redes sociais, mas sente dificuldade, precisa ver as dicas a seguir!

Já fiz posts falando sobre logotipo e cardápio, neles há algumas ideias legais que você também pode aproveitar.

1. Nome que representa a marca

A primeira e principal função do nome é representar o negócio, por isso muitas marcas não usam nomes tão criativos. O mais importante aqui é ter clareza para que a pessoa olhe e já saiba do que se trata ou pelo menos tenha uma ideia. 

Portanto, não tem problema em investir nos clichês como “brigadeiro” e “bolo”, referências aos próprios produtos. Mas escolha combinações bacanas e nunca use nomes parecidos com outras empresas, pois pode dar muita dor de cabeça depois.

Se você fizer uma brincadeira com palavras que não confunda as pessoas, facilmente o seu nome será lembrado porque será diferente de qualquer outro. Como exemplo sempre lembro de docerias chamadas “doce encanto”, “confeito de amor” e “fino sabor”. 

Criativos, divertidos e únicos, mas nada confusos. Isso que você precisa procurar quando quiser usar nomes mais elaborados. Então coloque um pouco de você e da sua personalidade, ou seja, um nome a cara do negócio!

2. Nome alinhado ao público

As pessoas de um modo geral precisam entender o nome da sua empresa, porém o seu público deve ser a maior prioridade. Então antes de pensar em um nome, pense no seu público-alvo!

Desse modo, conversamos diretamente com o tipo de cliente que queremos trazer à nossa confeitaria. Sendo assim queremos atrair famílias, casais, público mais velho ou jovem? Quanto os clientes pretendem gastar? Gostariam de algo mais elegante ou simples?

Todas essas perguntas são importantíssimas! Afinal, o nome e a logotipo podem fazer completa diferença na percepção sobre a marca, principalmente se você vender online.

3. Nome da Confeiteira

Tem gente que não gosta de colocar o próprio nome na doceria ou confeitaria, enquanto outras pessoas pensam que fica mais fácil ser reconhecida se usar o nome.

Afinal, quando colocamos nosso nome estamos divulgando uma “eupresa”, ou seja, associando a nossa imagem com a empresa. O que funciona muito bem  para quem faz um trabalho diferenciado, único. Como acontece aqui com “Eloisa Cola – Escola de Confeitaria”. 

Além das Cake Designers, também temos grandes marcas que funcionam bem com nomes próprios. Mas essas marcas têm privilégios, pois são tão conhecidas que nem precisam de mais explicações. 

Agora, quem está se lançando no mercado ou não é tão conhecido, precisa no mínimo colocar uma referência mais clara como o que acontece nos casos de “Doces da vó Lucia”, por exemplo.

Tagline e Slogan

Nesse sentido, a tagline também pode ajudar. A tagline é aquela frase curtinha que representa a “alma do negócio” com alguma missão ou valor da marca. Por exemplo, da agência Eloari: “Conhecimento com coração”. Assim já fica claro como a comunicação afetiva e atitudes inteligentes são importantes.

Por outro lado, muitos confundem com o slogan que é uma frase fácil de lembrar como um “grito de guerra” que muda entre campanhas e produtos, vemos muito isso com marcas de carros, perfumes e chocolates.

SONHE ALTO

Sempre tenha em mente os seus objetivos e como alcançar os seus sonhos.

4. Palavras Estrangeiras

As palavras estrangeiras não são muito conhecidas e isso causa vários problemas. Em quase todas as áreas, usar muito estrangeiros apenas dificulta a vida do cliente, fazendo a marca ser menos acessível

A maior dificuldade é não ser lembrada, já que muitas vezes os clientes mal sabem pronunciar. Mas outro problema é ser tão diferente que quando visto não faz sentido, ninguém associa as palavras aos doces. Ou pior ainda, os clientes até curtiram seu negócio e gostaram do nome diferente, mas não sabem nem como se escreve para procurar nas redes sociais.

5. Acompanha a Marca

O nome também precisa acompanhar o crescimento do seu negócio. Como assim, Elô?

Oras, se você começa vendendo brigadeiros gourmet, por exemplo. Mas no futuro, você quer se especializar e expandir sua marca, “Brigadeiros da Fulana” não vai mais fazer sentido, certo? Daqui 5 ou 10 anos, como você se imagina?

Sendo assim, nomes muito específicos são ótimos porque mostram diretamente com o que trabalha. Porém, se pretende fazer mais receitas, prefira usar palavras mais gerais.

Brainstorm: liste suas ideias

Depois que pensou em todas essas dicas, monte uma lista com as palavras que você acredita fazerem sentido com a sua marca. Feito isso, faça uma segunda lista com possíveis sinônimos, palavras e termos semelhantes.

Também coloque no papel algumas informações como: quais são os produtos que mais trazem lucro, um pouco da história da sua marca, quais são os objetivos e mais. Basicamente, um plano de negócios.

Dica Matadora:

Para finalizar, selecione os melhores nomes das listas, pesquise no google, nas redes sociais e no site da INPI na Consulta de Marcas. Assim, irá descobrir se existem empresas que já registraram e usam esses nomes. 

Sim, copiar um nome pode fazer você ter problemas jurídicos. Mas há algumas exceções, como se a empresa que encontrou não for registrada no INPI, apenas existir como uma página abandonada nas redes sociais, não terá problemas em usar.

Nomes Criativos para Confeitaria | Dicas para não errar na escolha de nomes

Você já viu algum nome diferente por aí? Curtiu as dicas do post? Então siga o canal do Youtube e a página do Instagram! Vou adorar ter você comigo e sei que também irá aprender muito com minhas parceiras da confeitaria. 

APROVEITE

Novas Aulas e novo material

Aproveite as condições especiais para pagamento e comece a treinar ainda hoje.

Saiba Mais