Provoque o cliente | Gatilhos Mentais na Confeitaria

 Urgência, novidade, prazer, autoridade. Você sabe como usar os gatilhos mentais na Confeitaria? Então, veja como vender mais só com essas poderosas estratégias de influências.

gatilhos mentais confeitaria

Quantas decisões você toma por dia?

Já parou para pensar nisso? Olha que nem estou falando só das decisões mais importantes. Mas falo de todas elas, desde qual roupa vestir a qual resposta dar numa conversa.

Desse modo é praticamente impossível calcular, certo?

Com certeza o número de decisões por dia passam dos milhares. Apesar de não notarmos, escolher é cansativo, pois demanda tempo. Enquanto raciocinar demanda esforço. 

Por isso, nosso cérebro maravilhoso já deixa “programado” alguns padrões de resposta. Assim ficamos no famoso “piloto automático” na maior parte do dia, podendo gastar nossas energias com decisões mais importantes. 

Nesse sentido, vemos os gatilhos mentais agirem.

Gatilhos Mentais: o que são?

Os gatilhos mentais são como chaves que ativam certas reações. Não são mágicos, apenas funcionais. Afinal, os gatilhos fazem uma comunicação mais assertiva que funciona porque destravam o modo automático, provocando respostas mais próximas do que gostaríamos.

Manipulação X Gatilho Mental

Por essas razões, muitas pessoas acreditam que usar os gatilhos mentais significa manipular os outros. Mas não é bem assim. Sem dúvidas há por ali gente mal intencionada. Contudo também podemos usar essas ferramentas com ética.

Sendo assim, provocamos com uma pergunta, um brinde, uma promoção, uma conversa boa. A resposta que queremos não deve ser a compra. Na verdade, o mais importante é fazer o cliente entender nossa marca e aceitar experimentar nosso produto. 

A decisão de compra é do cliente, ele irá pesar os prós e contras. Portanto, usar gatilhos em publicidade é comunicar de forma mais clara, seduzindo, nunca forçando uma decisão.

Todo bom vendedor usa os gatilhos mentais, mesmo sem notar. Sabe por quê? A resposta é simples: porque funciona; porque a mente das pessoas precisam dessa provocação para sair da zona de conforto e pensar como resolver o problema. 

A seguir veremos os gatilhos mais usados e como aplicá-los no nosso negócio!

Gatilhos Mentais na Confeitaria

Tipos de Gatilhos Mentais

1. Relação dor e prazer

Em primeiro lugar precisamos falar do gatilho de dor e prazer porque é base para os outros. A ideia é que todos nós temos problemas, dores que precisam ser resolvidos. O prazer surge em acabar com essas preocupações, resolver de vez. 

Embora a confeiteira trabalhe vendendo produtos, o objetivo final é resolver algum problema. Fome, vontade, querer presentear, querer comemorar seriam exemplos. 

Pode até parecer bobo, mas veja: o cliente tem um companheiro, logo será dia dos namorados e não sabe como presentear. Se esquecer a data pode causar uma briga pelo companheiro ficar inseguro. 

Um carinho, um docinho já resolve não é? Por isso as datas sazonais como Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Namorados são tão boas em vendas.

2. Autoridade

Talvez não exista uma confeiteira nesse mundo que não deseje ser reconhecida. A autoridade tem esse poder de fazer uma marca ou um profissional ser referência. Só o peso do nome traz um bom número de vendas. 

Além do mais, a autoridade é tão forte na nossa mente que muitas vezes aceitamos pagar mais caro apenas pela marca. 

Entretanto, quem está começando agora também pode usar o gatilho de autoridade. Por exemplo, vemos isso quando a confeiteira diz que faz o melhor brigadeiro da cidade. 

Os concursos e eventos de confeitaria são muito importantes nesse sentido, dizer que temos um produto premiado é um ímã de vendas.

3. Prova Social

Aposto que você usa muito a prova social no dia a dia. Não tem jeito, nós tendemos a gostar de algo ou confiar no vendedor quando vemos avaliações positivas sobre o produto. Ou seja, não há nada melhor do que descobrir se “é tão bom quanto parece”. 

Nesse contexto, as redes sociais são cruciais porque conseguimos colocar alguns depoimentos bem positivos lá. Fora as pessoas marcando nossa confeitaria ou compartilhando as publicações. 

Se o maior desejo for a visibilidade, será ótimo incentivar essa interação por meio de promoções, cupons de desconto e sorteios. Porém, faz muito mais efeito quando é natural, espontânea. Quando a experiência é tão boa que o cliente precisa compartilhar. 

4. Reciprocidade

O gatilho de reciprocidade trabalha com valores e gentilezas. Quando nós causamos um impacto positivo em alguém, essa pessoa sente que precisa fazer algo em troca. Seja por educação ou porque gostou da nossa atitude. 

De fato, ter um bom relacionamento com o cliente é um diferencial. Como confeiteiros precisamos agregar valor aos nossos produtos. Não se trata apenas de dinheiro, mas sim de cuidado.

Ou seja, acrescentamos coisas que vão além da expectativa, como: uma lembrancinha, um desconto, uma mensagem gentil ou embalagem especial.

5. Novidade

Quem não ama saber uma novidade? O inédito é muito atraente porque somos loucos para ter experiências novas. Além do prazer de experimentar, não podemos perder a oportunidade de sermos os primeiros a avaliar o produto. 

Dessa forma, o gatilho de novidade nos motiva a agir para saber mais. Então, ótimas estratégias são fazer lançamentos periódicos, renovar receitas mais antigas com novos sabores e realizar promoções inusitadas.

Como exemplo, sobre o copo da felicidade todos esperam algo bem doce. Por que não fazer diferente? Lançar uma combinação especial gostosa, porém mais leve e saudável. Assim conquistamos atenção, um outro público e trabalhamos a curiosidade.

6. Curiosidade

Logicamente que o gatilho da curiosidade anda junto com o da novidade. Ninguém resiste a um mistério, pois a satisfação de descobrir as respostas é enorme. Vemos muito isso nos vídeos de receita e nos títulos de vídeos. 

Assim, criamos uma expectativa e provocamos ao dar a impressão que revelaremos algo secreto que “poucos sabem”. Para ilustrar temos as receitas. Difícil não querer ver o resultado final.

Portanto, use o gatilho da curiosidade à vontade. Principalmente, nas redes sociais com vídeos, enquetes e postagens.

7. Escassez

Por fim, o último gatilho da lista deve ser usado. A sensação de escassez é uma influência forte. Pensar que algo é raro ou está acabando, move nossa mente nos fazendo pensar que perderemos uma oportunidade. 

Por mais que muitos dizem não se importar, inconscientemente não querem ficar para trás, de fora da conversa. Por causa disso, o conceito de moda funciona tão bem. Assim como os anúncios que indicam poucos produtos ou poucas vagas disponíveis.

Não hesite em usar esse mesmo argumento, desde que não seja exagerado porque é fácil notar propagandas falsas nesse sentido.

 Provoque o cliente | Gatilhos Mentais na Confeitaria

Entre lá no Instagram e veja o que as alunas estão fazendo, como já conquistaram muita coisa boa. 

APROVEITE

Novas Aulas e novo material

Aproveite as condições especiais para pagamento e comece a treinar ainda hoje.

Saiba Mais